MENU

JORNAL O+POSITIVO - FUNDADO EM 2004

terça, 12 de Dezembro de 2017

É FÁCIL VER A DIFERENÇA, COMPARE!

PUBLICIDADE

Manchete

Falta de carinho e atenção em mulheres levam a falta de desejo sexual

Sexóloga Jamile Ribeiro explica porque é tão importante estimular a mulher com palavras e gestos de gentileza

10/10/2017, às 14h10

Neste espaço a médica e sexóloga Jamile Ribeiro já falou do quão comum é a diminuição do libido, que é o desejo sexual das mulheres, ocasionado por problemas orgânicos como o desequilíbrio hormonal, testosterona, tireoide e menopausa ou psicológicos como a depressão, ansiedade e estresse.

O tema desta publicação também diz respeito à redução do desejo sexual feminino, mas dessa vez causada por situações que podem ser facilmente revertidas, que é a falta de carinho, de diálogo, mágoas, decepções e outros problemas do relacionamento a dois.

Segundo a profissional com mais de 30 anos de experiência, “está mais que comprovado que algumas mulheres não sentem desejo antes do início de uma relação sexual, mas após receberem estímulos, carícias ou toque, o desejo reacende e logo aparece a excitação”, aponta.

A médica explica que o estímulo funciona de forma diferente em homens e em mulheres. “Enquanto os homens são estimulados pelo que vêem, as mulheres são estimuladas pelo toque e pelo que ouvem”. Ela continua dizendo que, “exatamente por serem estimulados de forma diferente, homens e mulheres têm a tendência de oferecerem o que gostariam de receber, o que é um erro, já que desejam coisas distintas”.

No caso das mulheres, de acordo com a profissional, “o carinho, as palavras, gentilezas, maneira de falar, diálogo, elogios, compreensão e respeito podem ser fundamentais no aumento da libido”. Essas atitudes simples são capazes de mudar por completo o comportamento feminino. “Fazendo assim, no momento do encontro sexual ela estará excitada, satisfeita, feliz e mais solta. No entanto, se acontece o contrário, se está magoada ou chateada, o desejo desaparece”, arremata a médica.

“Esse processo deve ser alimentado no dia a dia, dizendo o quanto um é importante para o outro, fazendo elogios, falando que se sente bem um com o outro, pedindo desculpas quando estiverem errado, sendo gentil, mantendo o costume do beijo, o olhar nos olhos”, afirma.

Agora, pondera Jamile Ribeiro, se a diminuição da libido não está ligada a falta de carinho e atenção, a anomalia deve ser diagnosticada por um profissional. “Primeiro é identificar a causa, se orgânica ou psicológica e, em seguida, rever conceitos por meio do diálogo, dizendo um para o outro o que lhes agrada ou desagrada”, aponta.

Veja também

PUBLICIDADE