MENU

JORNAL O+POSITIVO - FUNDADO EM 2004

segunda, 19 de Fevereiro de 2018

É FÁCIL VER A DIFERENÇA, COMPARE!

PUBLICIDADE

Cidades

Sem nenhum tratamento, esgoto do presídio de Piranhas é despejado no Córrego Olaria

Problema existe há mais de 15 anos sem que o Estado tome providência. O diretor da cadeia diz que “não tem recurso disponível para custear” qualquer obra. Jornal O+Positivo já denunciou o crime ambiental

14/11/2017, às 23h11

O esgoto sanitário do presídio de Piranhas está sendo despejado no Córrego Olaria, sem nenhum tipo de tratamento. O crime ambiental não está sendo praticado desde ontem – ou da semana passada – a prática tem se repetido diariamente há mais de 15 anos. A responsabilidade pela assistência aos presos e pela manutenção do espaço é do Governo do Estado, mas nada tem sido feito no sentido de evitar a poluição do Córrego.

Segundo o diretor da cadeia, Ronison Carvalho, o sistema prisional do município “não tem recursos disponíveis para o custeio” de uma ação capaz de mudar a atual realidade. “Nós fomos notificados e tampamos a água que descia, mas o mau cheiro voltou e os moradores devem ter destampado novamente”, disse.

Ronison afirma ainda que chegou a conseguir o dinheiro para limpar as fossas algumas vezes, mas em poucos dias o recurso acabou. “Tenho lutado para conseguir a verba para custear essas despesas, mas, infelizmente, ainda não temos disponível”, lamenta.

Segundo o analista da Vigilância Sanitária municipal, Carlinhos Barbosa Lima, o prédio tem seis fossas que exigem manutenção de uma a três vezes por semana. “São cinco caminhões cheios todas as vezes que vai fazer a limpeza para evitar o derramamento no leito do córrego”, informou Carlinhos de Deus, como é conhecido.

O problema com o esgoto sanitário da cadeia pública de Piranhas existe há mais de 15 anos e já foi denunciado pelo Jornal O+Positivo. Incomodados com o mau cheiro e com a água que corria a céu aberto nas ruas das proximidades, os moradores resolveram tirar o problema de suas portas. A ação tomada em 2009 e 2010 foi canalizar o esgoto casa por casa até que, como em um efeito cascata, chegasse ao Córrego.

O Ministério Público já interviu algumas vezes recomendando que o cano seja tampado, mas, inconformados com o problema, os moradores reabrem a tubulação para que o esgoto continue a escorrer.

Veja também

Prefeitura de Piranhas assume a limpeza até que nova empresa seja contratada

19/01, às 14h01

A Brasil Construtora e Serviços, até então responsável pela coleta do lixo e varrição em Piranhas, não pagou o salário do mês de janeiro aos funcionários. A empresa ainda deixou de recolher o ISSQN ao município durante o ano de 2017 e a dívida ultrapassa R$ 37 mil. Apesar disso, a firma se nega a fazer um acerto de contas que abateria o débito do tributo com o pagamento do mês de dezembro, deixado em aberto pela Prefeitura. A anulação do contrato deve acontecer hoje e a administração vai assumir o serviço até que uma nova empresa seja convocada


Piranhenses sofrem com malha asfáltica danificada há mais de 20 anos

17/01, às 08h01

O problema é bem mais antigo do que as fotos feitas pelo Jornal O+Positivo em 2004, que já mostravam a precariedade das vias em diferentes bairros do município. 14 anos se passaram e ninguém foi capaz de colocar fim ao transtorno, mas o prefeito Eric de Melo garante que entrou no caso para resolver. Saiba tudo na reportagem especial que preparamos para você


Câmara concede título de cidadão arenopolino a João Santana e a Marinho

03/01, às 14h01

Homenagem foi entregue ao diretor do Jornal O+Positivo e ao empresário da construção civil José Marinho, que nasceram em diferentes cidades mas que contribuíram para o crescimento de Arenópolis


Dia da Bíblia será comemorado em Piranhas

09/12, às 08h12

Carreata e culto religioso estão programados para o próximo domingo. Prefeitura convida a todos, independente da crença, para participarem


Pontes danificadas são reconstruídas em Piranhas

04/12, às 00h12

Tráfego de veículos já foi liberado nas três pontes. Estrutura moderna com vigas de concreto pré-moldado era desejo antigo dos transeuntes


Dívida superior a 4,5 milhões pode levar Celg a interromper o serviço para o município de Piranhas

29/11, às 16h11

Desde 2009 a prefeitura não paga as faturas referentes aos prédios públicos e iluminação das ruas. Acordo entre empresa e administração tenta colocar fim ao impasse. Para prefeito, esse é o maior "gargalo" da gestão


PUBLICIDADE