MENU

JORNAL O+POSITIVO - FUNDADO EM 2004

terça, 12 de Dezembro de 2017

É FÁCIL VER A DIFERENÇA, COMPARE!

PUBLICIDADE

Manchete

Reprovação de Caio Lima salta de 69% em abril para 92,07% em agosto

População entrevistada em pesquisa reclama de promessas que não foram cumpridas como geração de emprego e construção de moradias populares. Apenas 2,97% aprovou a gestão do pepista dizendo que está ótima ou boa. 4,96% preferiram não responder

27/08/2017, às 23h08

Nos últimos quatro meses o prefeito de Caiapônia, Caio Lima (PP) aumentou a sua reprovação em mais de 25%. Os dados foram tirados de pesquisas realizadas pelo Jornal O+Positivo no município em abril e em agosto deste ano.

Da primeira vez que a equipe de pesquisadores esteve em Caiapônia, em abril, a reprovação do prefeito era de 69%, mas o índice saltou para 92,07% segundo pesquisa realizada em todos os bairros nos dias 18 e 19 de agosto. 303 eleitores do município foram ouvidos e vários aspectos foram abordados. O intervalo de confiança é de 96% e a margem de erro é de 4% para mais ou para menos.

Ainda falando a respeito da aprovação e desaprovação de Caio Lima, apenas 2,97% aprovam a forma como o pecuarista tem administrado o município, sendo que o índice, em abril, era de 23%. 4,96% preferiram não responder ou não sabiam (em abril eram 8%).

Dos voluntários que responderam a pesquisa, 0,99% entendem que a gestão está ótima (em abril eram 7%) 1,98% boa (em abril eram 16%) e 18,81% regular (em abril eram 37%). Para 27,72% está ruim (em abril eram 15,5%) e para 45,54% está péssima (em abril eram 16,5%). A técnica utilizada soma o ótimo e bom de um lado e o ruim e péssimo de outro, a dupla que tiver o maior número de votos recebe a soma do regular, o que permite chegar ao número de aprovação e desaprovação.

Após responderam se a administração de Caio Lima está ótima, boa, regular, ruim ou péssima, os respondentes justificaram suas escolhas. E as frases mais ditas pelos eleitores foram “Mau administrador”, “Não cumpriu o que prometeu”, “Falta comprometimento”, “Deixando a desejar”, “Não atua” e “Não faz nada”.

Por falar em promessa não cumprida, duas das principais bandeiras levantadas pelo então candidato Caio Lima foi a geração de emprego e a construção de moradias populares para os mais carentes. A pesquisa mostrou que pouco ou nada foi feito nessas áreas e elas continuam sendo os problemas mais apontados pelos caiaponienses.

Quando a pergunta é “Qual a principal obra ou beneficio você gostaria que realizasse no município?” 67,32% dos interrogados pediram “emprego”. Caio Lima prometeu em campanha criar um Distrito Industrial para resolver esse problema. A “moradia” apareceu em terceiro lugar ao lado de “limpeza”, “asfalto e recapeamento”, “mais médicos” e “loteamento”, todos com 1,98% na ordem de prioridades. Na moradia a promessa era construir 500 casas populares e distribuir 500 terrenos, por isso o “loteamento” citado pelos caiaponienses.

A saúde foi a segunda mais lembrada com 3,96%. Outros problemas também receberam 3,96% e 14,86% não souberam ou não responderam à interrogação.

 

Avaliando área por área

Um dos métodos utilizados pelo Jornal O+Positivo na realização de suas pesquisas é pedir que o eleitor respondente avalie cada área da administração pública de forma individual. O primeiro da lista é a educação e em Caiapônia ela está ótima para 1,98% (em abril eram 3,5%), boa para 14,85% (em abril eram 28%) e regular para 42,57% (em abril eram 43,5%). 17,82% acreditam que está ruim (em abril eram 9,5%) e 12,87% péssima (em abril eram 5,5%). 9,91% não souberam ou não responderam (em abril eram 10%).

A saúde, que como você viu, apareceu como segunda área mais carente em Caiapônia, foi avaliada de forma individual. Para 1,98% dos que colaboraram com a pesquisa, ela está ótima (em abril eram 5,5%), enquanto para 11,89% está boa (em abril eram 29%). 41,58% consideram regular (em abril eram 41%), 21,78% ruim (em abril eram 11%) e os mesmos 21,78% péssima (em abril eram 9%). A desaprovação na saúde chega a 85,15% ao somarmos os índices. 0,99% não souberam ou não responderam (em abril eram 4,5%).

Ainda na saúde, os pesquisadores perguntaram a respeito do atendimento no Hospital Municipal Elba Martins. Aqui 1,98% disseram que está ótimo enquanto 12,88% afirmaram que está bom e 31,68% regular. Os que preferiram dizer que está ruim e péssima surpreende, 27,72% e 24,75%, respectivamente. 0,99% não souberam ou não responderam (em abril eram 7%). Uma desaprovação de 84,15% (em abril era 61%) e uma aprovação de 14,86% (em abril eram 32%).

O serviço social realizado pela primeira-dama Rosane Vilela também foi avaliado e para 1,98% está ótimo (em abril eram 4%). Para 2,97% está bom (em abril eram 13%) e para 15,84% regular (em abril eram 26%). No entanto, 24,75% dos entrevistados disseram que o trabalho é ruim (em abril eram 13%) e 43,56% péssimo (em abril eram 10,5%). 10,90% não souberam ou não responderam (em abril eram 33,50).

Importantes para o escoamento da produção agropecuária, as estradas rurais estão ótimas para 0,99% (em abril eram 0,5%), boas para 2,97% (em abril eram 13%) e regular para 18,81% (em abril eram 27,5%). Ninguém falou que estão ruins, mas em compensação, 52,48% entendem que estão péssimas (em abril eram 31,5%). 24,75% não souberam ou não responderam (em abril eram 27,5%).

Nem mesmo a limpeza se safou da má avaliação e para 30,69% ela esta péssima (em abril eram 8,5%). Para 29,70% está ruim (em abril eram 8%) e para 29,70% está regular (em abril eram 30,5%) 8,92% disseram que está boa (em abril eram 45%) e apenas 0,99% entenderam que está ótima (em abril eram 7,5%). Em abril 0,5% não souberam ou não responderam, mas em agosto todos responderam.

Os caiaponienses que foram abordados falaram como têm visto a conservação das ruas, logradouros e passeios públicos. Para 0,99% está ótimo, enquanto para 3,96% está bom. 36,64% disseram que está regular, mas para 25,74% está ruim e para 32,67% péssimo.

 

A conservação de praças e jardins municipais não está muito diferente. 0,99% disseram que está ótima, 5,94% que está boa e 33,67% que está regular. Só que 27,72% entendem que está ruim e 31,68% que está péssimo.

 

Câmara

A Câmara de Vereadores não ficou de fora da opinião do povo. O Jornal O+Positivo quis saber qual o vereador tem se destacado positivamente e 29,70% disse que Heber Martins (PMDB) tem desempenhado um bom trabalho. O segundo nome foi o de José Bernardes (PMDB) com 13,86% da preferência. Oseas Barreiro (PP) apareceu em terceiro com 8,91%. Os demais citados atingiram juntos 31,68% e para 10,89% das pessoas nenhum dos vereadores tem se destacado positivamente. 4,96% preferiram não responder ou não souberam.

 

Caiaponienses que responderam

52,48% são do sexo feminino e 47,52% do masculino. 18,81% têm entre 16 e 24 anos e 31,68% possuem idade entre 25 e 34 anos. 17,82% dos abordados têm de 35 a 44 anos e os mesmos 17,82% disseram tem de 45 a 59 anos. Já 13,87% têm 60 anos ou mais.

Quanto ao grau de escolaridade, 25,74% afirmaram que são analfabetos, lêem e escrevem ou fizeram parte ou todo o Ensino Fundamental. 47,52% disseram que chegaram a iniciar ou concluíram o Ensino Médio. No entanto, 15,75% iniciaram ou concluíram o Ensino Superior. 10,99% não souberam ou não responderam.

A renda dos entrevistados é de até um salário mínimo para 67,33%. 21,78% ganham entre um e três salários mínimos e 7,92% têm vencimentos superiores a três salários mínimos. 2,97% não souberam ou não responderam.

Veja também

PUBLICIDADE