MENU

JORNAL O+POSITIVO - FUNDADO EM 2004

sábado, 19 de Agosto de 2017

É FÁCIL VER A DIFERENÇA, COMPARE!

PUBLICIDADE

Manchete

Qual a quantidade ideal de relações sexuais para um casal saudável

É comum ver comparações da vida sexual pessoal com a de amigos. Essa pergunta, inclusive, é uma das mais ouvidos pela médica e terapeuta sexual Maria Jamile em seu consultório. Ela vai respondê-la nessa edição do Jornal O+Positivo

03/08/2017, às 10h08

Jamile Ribeiro é médica terapeuta sexual

Sua vida sexual é normal? Quantas vezes você faz sexo por semana? Essa dúvida é mais comum do que se imagina e é uma das perguntas que mais são feitas nos consultórios médicos.

A médica e terapeuta sexual Jamile Ribeiro diz que sempre orienta seus pacientes que cada pessoa e cada casal tem um ritmo e por isso não existe uma regra que deve ser seguida por todos.

“A comparação existe, mas é um erro, pois devemos saber que cada casal tem suas particularidades e existem fatores que são determinantes nesse caso”, garantiu a médica com mais de 30 anos de experiência.

Fatores como “idade, estado financeiro, gravidez, tempo de união, rotina, cansaço, maus hábitos alimentares, sedentarismo, estresse, ansiedade e falta de sono podem afetar o desejo sexual”, aponta a médica. “No caso das mulheres”, continuou Jamile, “os exames ginecológicos precisam ser constantes para saber se está tudo normal”, diz.

A médica fez uma comparação para mostrar a diferença levando em conta apenas um dos fatores, a idade. “A frequência em casais muito jovens é de uma relação sexual por semana. Esse não é o quanto eles gostariam de fazer, mas é o que conseguem fazer, já que não possuem um local, como casais estáveis. Próximo dos 30 anos essa frequência vai ser maior e pode chegar a quatro, cinco relações por semana para casais dos 26 aos 40 anos. Essa frequência tende a diminuir aos 50, 60 anos, exatamente por conta de uma estabilização sexual natural da idade. Não há aquela necessidade de sexo diário. Esse casal vai ter uma média de duas vezes por semana. Daí em diante, a partir dos 60, 70, cai para uma vez por semana, uma a cada 10 dias e o espaço de tempo vai aumentando conforme a idade”, explica.

Jamile concluiu dizendo que um cuidado que se deve ter é com as regras fixas. “Cada um deve respeitar seu ritmo, a sua necessidade. Sexo bom é esse, não aquele que a maioria pratica. Uma das coisas que mais se fala nos últimos tempos é sobre respeitar gostos, interesses e diversidades em todas as áreas, como hábitos de vida, escolha profissional, comida, por que não respeitar também quando o tema é sexo?”, interroga.

Veja também

PUBLICIDADE