MENU

JORNAL O+POSITIVO - FUNDADO EM 2004

sábado, 19 de Agosto de 2017

É FÁCIL VER A DIFERENÇA, COMPARE!

PUBLICIDADE

Notícias

Sistema permite bloqueio de aparelho celular durante registro de roubo, em Goiás

Chamada de 'Block Call', ferramenta integra o sistema da polícia com o órgão de controle da Anatel. Para bloquear, basta informar número da linha usada no equipamento

16/06/2017, às 08h06

O “Block Call”, sistema utilizado pela Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária de Goiás (SSPAP), permite que aparelhos celulares roubados sejam bloqueados durante o registro da ocorrência na polícia. De acordo com a instituição, para fazer a solicitação, basta informar à corporação o número da linha telefônica usada no celular, além dos dados pessoais.

De acordo com tenente-coronel Francisco Jubé, superintendente de Comando e Controle da SSPAP, 20 dias depois do “Block Call”, 1,2 mil usuários já fizeram o bloqueio de aparelhos roubados ou furtados, tornando-os inutilizáveis.

“Com a popularização do smartphone, ele acabou sendo moeda de troca de criminosos para entorpecentes e outros usos ilícitos. A partir do momento que vai sendo feito este bloqueio, o crime vai diminuindo, já que ele não vai roubar algo que não terá nenhuma utilidade. Isso reflete até mesmo na realidade dos presídios”, explicou.

O “Block Call” começou a funcionar no último dia 25 de maio. Trata-se da integração do sistema de registro de ocorrências das forças policiais goianas com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Segundo a secretaria, para solicitar o bloqueio de um aparelho basta ligar para o serviço de emergência da polícia, o 190, ou ir até uma delegacia do estado.

“É um sistema que já utilizado por outras secretarias de segurança do país e que tem dado certo no combate a este tipo de crime. É algo prático, que pode ser feito imediatamente após o fato ocorrido”, comentou.

Como solicitar o bloqueio de um aparelho celular:

  1. Após o furto ou roubo, procurar uma delegacia ou ligar para o 190;
  2. Durante o registro da ocorrência, informar ao policial que deseja fazer o bloqueio;
  3. Informe, além dos dados pessoais, o número da linha usada no celular;
  4. A Polícia fará a confirmação para saber se o aparelho em questão é do solicitante;
  5. Os dados são enviados para o órgão de controle da Anatel;
  6. O aparelho celular tem todas as suas funções bloqueadas;

Facilidade

O superintendente explicou que, com o “Block Call”, o Registro de Atendimento Integrado (RAI) emite os dados da ocorrência automaticamente para o centro de controle da Anatel, que receberá uma confirmação de identidade feita pela polícia, para garantir que o aparelho bloqueado seja, de fato, o roubado.

Segundo ele, um dos grandes diferenciais é o bloqueio sem a necessidade de se informar o IMEI (International Mobile Equipment Identity, na sigla em inglês), espécie de RG desses aparelhos. O serviço já podia ser solicitado pelo usuário à Anatel, mas de forma mais burocrática.

Com o “Block Call”, as vítimas de furtos e roubos já conseguem solicitar o bloqueio junto com o registro da ocorrência.

“Antes era muito complicado. Primeiro precisava de informar o IMEI, que era um número longo, que poucos tinham o conhecimento. Depois a Anatel passou a fazer o cancelamento só com o número da linha usada. Como recomendamos que todo caso de furto ou roubo seja registrado na polícia, esse registro já é integrado com a Anatel e o usuário terá um trabalho só”, reforçou o tenente-coronel.

 Fonte: G1 Goiás

Veja também

PUBLICIDADE