MENU

JORNAL O+POSITIVO - FUNDADO EM 2004

segunda, 19 de Fevereiro de 2018

É FÁCIL VER A DIFERENÇA, COMPARE!

PUBLICIDADE

Política

Após votação na Câmara, prefeito de Aragarças tem cargo cassado

Presidente da Câmara Celso Barros informou que os parlamentares empossarão o vice Léo Leão na condição de prefeito, nesta quinta-feira (18/01). José Elias afirma que irá recorrer da decisão

18/01/2018, às 09h01

Terminou por volta das 23h20 de quarta-feira (17/1), a sessão que concluiu o parecer e votação da comissão processante (CP) contra o prefeito José Elias Fernandes (PROS) que acabou sendo cassado do cargo de prefeito de Aragarças-GO na divisa com Mato Grosso. O resultado já era previsível e se repetiu o mesmo da instalação da CP no dia 17 de outubro do ano passado. A oposição conseguiu manter o resultado que agora afasta o prefeito para posse o vice Léo Leão.
A sessão desta quarta começou por volta das 15 horas com a leitura do processo. Algumas testemunhas foram ouvidas e o advogado de defesa do prefeito, José Rodrigues, que questionou que a comissão processante estaria sendo injusta por não ouvir todas as testemunhas arroladas na defesa e inclusive não ouviu ao prefeito José Elias. “Nós vamos recorrer na justiça porque entendemos que houve excessos na condução desse processo”, explicou o advogado.
Votaram a favor da cassação do prefeito: Alcione Olímpio (PSL), Duda dos Santos (PDT), Dudu Pacheco (REDE), Hudson Manteiguinha (PP), Junior das Seis Irmãos (PT), Marcivon da Silva (PMDB), Plinio Resende (PMDB) e Regina Célia (PC). Votaram contra a cassação: Nego Leão (PPS) e Girley Coelho (PSD).
Após a decisão, Presidente da Câmara Celso Barros informou que os parlamentares empossarão o vice Léo Leão na condição de prefeito, nesta quinta-feira (18/01).
O prefeito José Elias acompanhou toda votação de casa, através dos assessores, e lamentou a decisão dos vereadores que classificou de julgamento político e não jurídico. “Acusam-me de coisas que não conseguiram provar. Eu lamento que uma questão política se tornou um braço de guerra nesse momento”, disse José Elias.
Entre os motivos que levaram a Câmara Municipal a cassar o prefeito estão à revogação de leis do legislativo, a falta de resposta a requerimentos e denuncias sobre malversação da temporada de praia.

Fonte: Araguaia Notícias

Veja também

Investigação do MP exonera servidores fantasma e em situação de nepotismo em Arenópolis

16/02, às 17h02

Entre os exonerados estão filhos de vereador e secretário municipal, sogra e mulher de secretário, tio de servidores, bem como ocupantes de cargos inexistentes na legislação


Planilha mostra que não há votos suficientes para aprovar reforma da previdência

05/02, às 08h02

Às vésperas da votação da reforma na Câmara, números apontam que Planalto está longe dos 308 votos necessários


Emoção toma conta de posse de Ovarci Vilela como prefeito de Arenópolis

29/01, às 11h01

Cargo ficou vago no último dia 26, com a morte do prefeito Flávio Júnior. “Aqui ninguém foi aplaudido, não há motivos para comemorar. Só estamos cumprindo a legislação, mas vamos trabalhar duro por nossa comunidade”, disse emocionado o novo prefeito


Em decisão unânime, tribunal condena Lula em segunda instância e aumenta pena de 9 para 12 anos

25/01, às 08h01

Recurso contra condenação pelo juiz Sérgio Moro foi rejeitado pelos três desembargadores da 8ª Turma do TRF-4. Esgotadas as possibilidades de recurso no tribunal, Lula poderá ser preso


Prefeitos do Oeste Goiano buscam recursos federais no Ministério das Cidades

17/01, às 10h01

Grupo composto por representantes de Piranhas, Arenópolis, Baliza, Doverlândia, Diorama, Bom Jardim de Goiás, Aragarças, Caiapônia e Palestina de Goiás solicitou do ministro Alexandre Baldy parceria para que os municípios se adequem ao Plano Nacional de Resíduos Sólidos. Administradores deram o primeiro passo para a criação de um consórcio intermunicipal de desenvolvimento da região


Bens de Otair serão leiloados pela Justiça e quantia será devolvida ao município de Piranhas

11/01, às 21h01

Poder Judiciário espera reaver quase R$ 2 milhões já que, segundo apurado, ex-prefeito se beneficiou ao criar Comissão Permanente de Licitação que direcionou empresa vencedora de processos quando foi gestor em 1996. 23 alqueires de terra serão leiloados em fevereiro


PUBLICIDADE